Tela do artista plástico moçambicano Antero Machado.

Tela do artista plástico moçambicano Antero Machado.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Papo de buteco 8 - Pé na bunda



As duas estavam sentadas sozinhas e uma delas, consolando, acariciava os cabelos ruivos da amiga. Trocavam confidencias.
Me aproximei levando o cardápio, e querendo ou não escutei trechos da conversa.
A ruiva, cabisbaixa e chorosa, dizia à amiga:
- Ele me disse que não se sente preparado para assumir nada, prefere encontros casuais a manter um namoro mais sério. São dois anos jogados fora, Ana!
- Pelo que você ta dizendo, ele te deu um tremendo pé na bunda.
- É, eu sei. Mas como esquecer um amor? Coisa insuportável é esta maldita dor de cotovelo que sentimos quando levamos um fora, não é?
Lu, disse a amiga, vamos ser praticas!
- Para começar, é bom jogar todas as fotografias fora , principalmente aquelas do tipo em que os dois estão na praia, fazendo carinha de apaixonados, dividindo o mesmo espetinho de camarão...  Caso contrário, quando for folhear o velho álbum de fotografias da família, vai acabar dando de cara com a foto do “casal de pombinhos” bem ali, entre as fotos do batizado e do seu tio bêbado, no sitio da família assistindo a copa.
- Mas Ana, eu sinto tanta falta dele....
- Olha Lu, deixa eu falar uma verdade pra você. Quando se sentir solitária e bater aquela saudade, com aquele tesãozinho que pinta na hora de dormir, antes de se sentir tentada a pegar o telefone e correr o risco de aceitar um convite dele para darem um picote no banco de trás do carro, segura a onda, joga água fria na  bacurinha para ver como 80% da vontade desaparece...

Eu ali, rodeando a mesa, me interessei pela conversa. Fingi que limpava uma mesa ao lado, e fiquei de orelha em pé.
Pensei comigo: - O mais importante é ela tirar aquela aura de "maravilhoso" do carinha! Mulher apaixonada é mulher iludida, então tem de acabar de vez com estas ilusões. Ficar achando que ele é muito bom, o melhor homem do mundo e outras babaquices, só serve para mantê-la sempre iludida e ainda presa à ele.
Tem mais é que pensar nele sentado em vaso sanitário, com um rôlo de papel higiênico nas mãos, fazendo aquela cara de sofrimento, com as veias da testa quase explodindo! Vamos lá, tente fazer isso para ver como ele deixa de ser um semideus, um Eros, para se tornar um simples mortal.

E o papo entre as duas continua:
- Lu, me escuta! A maioria das pessoas continua apaixonada pelo o que a outra pessoa era, e não pelo o que ela se tornou! Pense neste babaca, e me responda qual é a primeira imagem que surge em sua mente?
- Bem Ana...
- Aposto que é uma imagem bem antiga, do tempo em que você achava que ele era o homem da sua vida. Continue pensando e vai chegar em um ponto em que as coisas começaram a ficar complicadas entre vocês.

Saquei logo o papo da Ana. Fazer a amiga relembrar os momentos ruins, ia levá-la a uma angústia e, inconscientemente, iria se ver com vontade de esquecer e voltar a pensar apenas nos momentos bons.

- Viu como você gosta de se iludir?? Continuou Ana - E isso é natural, pois a paixão nos faz pensar no que o outro tem de bom e esquecer o lado ruim... E assim você pode continuar a idolatrá-lo, pois você deseja isso! Sai dessa!!!

Pensei com meus botões: - Ela ama um homem que há muito tempo deixou de existir na vida dela. Se fosse este homem de agora que tivesse aparecido em sua vida, duvido que ela teria se apaixonado por ele.

- Tire da cabeça toda idéia de se manter na secura! Você não precisa deixar de provar o sabor de outras frutas só porque uma caiu do pé e apodreceu. Além do mais, pode apostar que ele não vai deixar de dar umas bimbadinhas só porque você resolveu que nunca mais vai gemer debaixo de outro homem.

Continuei ali ao lado com as minhas ruminâncias.... Pelo menos nos primeiros dias depois da separação a mulher deve evitar usar coisas que fazem com que se lembre do cara! Se todas as vezes que ela olhar para uma salada de pepinos e começar a chorar, lembrando dos momentos que viveu ao lado daquele "macho bem dotado", ela deve proibir a empregada de botar à mesa qualquer coisa que desperte esta sua nostalgia, como lingüiça, salsichão e etc.

- Ana, eu tenho vontade de sair correndo atrás do morzão, parar na frente do prédio dele e começar a gritar " eu te amo” !!!!
- Lu, quando acontecer isso, me ligue! Vou te trancar no banheiro, e só vou abrir a porta quando passar essa crise de abstinência amorosa. Armar barraco já é muita pobreza para aturar, fazer uma cena patética dessa, implorando por amor, na frente da casa do benzão, já é coisa de quem precisa de umas boas palmadas na bunda.

Ouvindo o chororô, me veio a cabeça que a mulher tem de aprender a usar o pensamento conflitante para afastar um homem de seu coração. Desconstruir o cara. Em vez de pensar: "Nossa, ninguém sabe como acariciar meus seios como o Carlão", use um pensamento antagônico como: "Só que aquela besta nunca foi capaz de encontrar meu clitóris! Precisava de um cursinho rápido de Braile"
Mas, se ele era bom de cama e nunca precisava de uma mãozinha nem na hora de achar o buraquinho, então mude para coisas mais pessoais como: "Ele era ótimo de cama, mas tava sempre com a cueca suja! Isso mata qualquer paixão!
Outra coisa que é batata! Nunca vá em cartomantes ou videntes logo depois do chute na bunda! Este pessoal tem um faro impressionante para descobrir as fraquezas de mulheres abandonadas (e burras). Então, para ferrar de vez com a situação, ela vai ouvir que "ele ainda te ama", que vão se casar e ter um monte de filhos.
No fim vai acabar saindo mais iludida do que entrou, cheia de esperanças inúteis, além de ter que fazer horas extras para pagar um "trabaio bom pra amarrá home"!
Depois não adianta ficar com vergonha de lembrar que foi capaz de ir a uma encruzilhada, bem no meio do cemitério, para jogar açúcar na cueca dele, fumar charuto e beber uma garrafa de "Sidra Cereser"!
Aliás, fazer macumba pra prender macho é o último degrau na falta de vergonha na cara que uma mulher pode descer!!

Entraram outros fregueses e fui obrigado a ir recebê-los. Uma turma grande.
Me entretiveram por um tempo e quando terminava de despachar os pedidos percebi o chamado:
- Me vê a conta por favor? Disse Ana.

Que pena, não fiquei sabendo a conclusão da historia.
Será que ela vai conseguir se esquecer do cara? Se ela seguir os conselhos da amiga, pode até ser. Ela tem é que arrumar um novo amor. Nada como novas experiências pra se esquecer do passado, esquecer da saudade.
Depois que o caso acabou de vez, que não tem mais volta, tornou-se amor de um lado só, nada como seguir aquele sábio ditado grego:   Para curar um amor Platônico, nada melhor que uma transa Homérica, né mesmo?

Adaptado de matéria da Revista Andros 
Imagem "roubada"do Blog http://www.mesadamadrugada.com.br/ da Ana
.

36 comentários:

  1. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    "Só conseguimos esquecer um amor sendo tocado profundamente por outro."
    Uma forma mais poética de terminar seu texto rsrs

    Ah, acho que ela teve algumas recaidas, mas acabou esquecendo dele. As ilusões acabam sempre que encontramos outro melhor... emocionalmente ou na forma carnal.

    Ótimo, adorei querido! :*

    ResponderExcluir
  2. Bianca, minha querida

    Quem dera eu tivesse seu dom e sua alma de poeta....rs
    Você consegue se exprimir em seus textos com extrema delicadeza, por isso eu os adoro.

    Estou mais para Nelson Rodrigues que para Vinicius de Morais.

    beijoca

    ResponderExcluir
  3. Meu amigo!

    Que TEXTO!
    Eu sou do seguinte pensamento: QUEM VIVE DE PASSADO É MUSEU!
    NÃO deu certo! Tudo bem!
    A vida segue, não adianta chorar pelo leite derramado!

    E que ninguém diga que eu sou irracional, bem pelo contrário, penso que antes de gostar muiiiiiito do outro, a gente tem é que se amar!

    A fila anda....bola prá frente!

    ResponderExcluir
  4. Todo o texto foi ótimo, mas o final foi show, ahahah.

    Já retuitando a frase do dia:

    Para curar um amor Platônico, nada melhor que uma transa Homérica, né mesmo?

    ResponderExcluir
  5. Eta Lufe,

    Esse papo daria uma noitada de prosa rs


    Olha, impossivel uma mulher dizer que no fim de um relacionamento não sofre.(Alguns homens tbm)
    Mas sofrimento tem limite, e nesse limite existe uma coisa fundamental: AMOR PRÓPRIO!
    A gente vai amadurecendo e aprendendo (Ô se aprende).
    Já tive fases (Idades) de porres homéricosss, choros e dramas pra lá de mexicanos.
    Hoje, ainda sou humana (Além de carne, tem sangue no meu corpo), mas acabou??
    Então acabouuuuuuuuuuuu.
    E pra mim, acaba literalmente.
    Isso inclui tudo isso acima (Fotos rasgadas, emails deletados,tudooo deletado).
    Meu amigo, pode ser papo feminista o meu, mas sofrer e chorar por homem? "Jamé".
    Pode até dar uma dorzinha báááásica, mas ela tem duração, e garanto que é curta.
    Correr pros braços de outro, transa homérica com outro pode até ser a solução pra muitas, mas o importante é isso que a Sandra falou:

    A fila anda, a catraca gira, o mundo voaaaaaa.
    Tem um montãooo de gente interessante ai mundo afora, e o importante é a gente estar aberta para as tais surpresas da vida.
    Mas chorar pelo que acabou é de doer mesmoooo hehehehe.

    Beijooooooo nocê!

    PS: Sandra, bem por ai:

    EU ME AMOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!

    Eu em primeiro lugar, em segundo, em terceiro e ai vai!!

    ResponderExcluir
  6. Amigo, agora vou ficar de "orelha em pé", quando me sentar no seu bar. Você ouve e vê tudo, hahahaha!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Sandra,
    Sempre sobra uma coisinha boa pra recordar, né
    Partir pra negação, como o proprio texto diz é uma boa forma de sair fora dessa....rsrs
    Vai me dizer que você não chora?
    Antes da fila andar sempre rola uma lagrimazinha.
    Senão, tava ficando por ficar.... Não entra na conta dos amores perdidos.

    bjão

    ResponderExcluir
  8. Fernanda,

    Você sabe que eu fiquei rodeando pra chegar nessa frase?....kkkkkk

    bjo

    ResponderExcluir
  9. Sil,

    Confesso que sou passional igualzinho a você.
    Eu mat, boto no caixão, jogo a chave fora e enterro, não fica nem uma foto pra lembrar da falecida....rs
    Isso, nas paixões, logico. E são tantas....rsrsrs
    Mas a gente sempre sobrevive, o tempo nos mostra isso.

    beijão, querida

    ResponderExcluir
  10. Guará,

    Não é so no meu...rsrsrs
    Me diga um dono de boteco que não saiba de tudo o que passa. De tudo!
    Naquele outro post eu falei dos garis e do pessoal de faxina dos escritorios. Os garçons tambem são deste tipo de gente invisivel, Ghost, que as pessoas teimam em não ver. Eles sabem e escutam tudo.

    um abraço.

    ResponderExcluir
  11. Ahhhh meu amigo......

    Claro que rola um "chorinho básico" escondido de todo mundo!"
    Mas veja bem: a gente sempre tem que se gostar mais do que ao outro!
    Eu tive um grande e imenso amor...mas acabou....e eu não me enterrei viva por causa disto!
    Como bem disse a Sil: EU ME AMO!

    Beijinhossss

    ResponderExcluir
  12. Acho que essas moças voltarão ao bar, pode me fazer um favor e perguntar como ficou a história? Sou muito curioso...
    Abç!

    ResponderExcluir
  13. Adorei a conversa. Tão real!!!
    Eu acho que pra esquecer um grande amor só mesmo o tempo.
    O amor próprio ajuda muito, sempre!
    Mas, mesmo com ele, mesmo com transas homéricas, o tempo ainda é o melhor remédio... frase antiga e feita, mas tão sábia...
    Beijão

    ResponderExcluir
  14. Franck,

    Vou ficar de olho, um dia ela aparece....rs
    Vamos disputar o trofeu de curiosidade, eu sou demais...

    abço

    ResponderExcluir
  15. Sandra,

    O melhor remedio e o que nos tira dessas é sempre a autoestima, se não tiver, bau bau...

    bjo

    ResponderExcluir
  16. Regina

    O proprio tempo nos ensina isso,e a gente aprende.... ou não!
    Mas é a tipica conversa de duas mulheres num buteco, não é mesmo? Já vi varias assim...rsrs

    bjo

    ResponderExcluir
  17. LUFEEEEE
    Eu acho que o melhor rémedio é arrumar outro rapidinho mesmo, mulher tem sempre a mania de achar que aquele era o melhor homem do mundo,e isso é a parte boa do pensamento, porque a pior é quando ela acha que não vai mais achar ninguém que goste dela !!!
    Afffffffffff...
    Lembrar dos defeitos dura 3 minutos, pq sempre arranjamos uma desculpa para aquilo ...o negócio é se obrigar a colocar a fila pra andar !!
    Mulher é iludiiiida então meu conselho é sempre tentar de novo pra ver se a pessoa se conscientiza que não tem chances, pq enquanto fica aquela esperancinha...complica !!! Tem gente que precisa de um fora bem dado pra poder continuar sua vida !!!
    Ah e detalhe fora do assunto, mas dentro rs ...
    ladrão que rouba ladrão , tem cem anos de perdão rs...
    Beijooooos

    ResponderExcluir
  18. Lufe,

    Só pra dizer que mulher gamada como essa ai do texto me fez lembrar um conto do Plinio Marcos hehehehehe.


    E óóóó: Qdo eu me juntar com as meninas todas ai, não vamos deixar vc sequer chegar perto da mesa (To com medo de vc ouvir os segredos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk)

    Se bem que nossas conversas serão extritamente sobre marca de baton, perfume, etc, coisas que a gente adoraaaaa conversar, porque falar de homem a gente sequer fala.






















    Cof cof cof kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


    Beijoooo

    ResponderExcluir
  19. Sil, querida

    E bota cof cof nisso....rsrs

    Pra que falar de coisa sem importancia, né mesmo?

    (cof cof cof)

    bjoca procê

    ResponderExcluir
  20. Aninha,

    Tem hora que o filme já acabou a muito tempo, já estão passando os creditos na tela, e a pessoa não vê.
    O arrumar desculpas pras atitudes do outro então...
    É como você disse, o pé na bunda tem de ser bem aplicado.
    Inclusive este tema até dá outro post, "como aplicar um bom pé na bunda"....rsrs

    obs: eu sabia que você conhecia essa ruivinha...rsrs

    bjo querida

    ResponderExcluir
  21. será que ela conseguiu esqueçer o cara? gostei muito do texto meu amigo,parabéns.

    ResponderExcluir
  22. se na minha çidade tivesse um buteco do Lufe,iria pra lá todas as tardes escutar histórias assim.

    ResponderExcluir
  23. Maria do Carmo

    Mas tem aqui!
    Seja bem vinda, aqui pode tudo, sté contar seus casos se quiser. O espaço é aberto, sinta-se em casa.É so chegar sentar em uma mesa pra ter prosa boa. Volte sempre que quiser, será bem vinda

    um abço

    ResponderExcluir
  24. Lufe!
    Vou te contar um segredo: EU SOU A ANA!
    Hahahahaha.

    Me vi completamente nesse caso e vou te contar o que aconteceu. Outro dia abri a janela e resolvi usar o prático - o cara me deu um pé na bunda, eu fiquei toda chororo, conversei com todas as amigas possiveis, chorei no colo da mamãe e acordei pensando ''Jesus, eu estou sofrendo pelo fora que o amorzinho me deu ou por ele em si?'' Acho que Ana não gosta muito de perder. E se apaixonou por alguém que não existe mais.
    Outro dia voltei pro bar, mas você não estava lá... e encontrei um rapaz muito bonito, olhos profundos. E pronto, me curei.




    Ps: Adorei seu blog. Voltarei!

    ResponderExcluir
  25. Chego aqui e já fico com aquela sensação de bar da Vila Madalena onde geralmente pego converso andando e não sei como chegaram aquele desfecho e em seguida, ouço o começo mas perco o fim. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Mas não sei, quanto a história em si, hoje tanto homens quanto mulheres sofrem por fração de minutos. rs
    Bacio

    ResponderExcluir
  26. Mas, vejam só...rsrsrs...depois dizem que as mulheres são curiosas? Olha ai o Lufe e o Frank genteeeeee, curiososssssssss, rsrsrs
    Olha, vou dizer uma coisa Prôce meu caro Lufe...
    eu sofro sim, claro, ainda mais que sou toda romântica, MAS...eu me amo demais da conta!
    Gósdimais de eu!
    Beijooooooo Curiosoooooo

    ResponderExcluir
  27. L.
    A Ana é você mesmo....rs
    Peguei no seu blog:

    "Acorde para buscar a felicidade.
    Faça um velório para suas tristezas.
    Enterre tudo o que te faz mal.
    Faça uma oração.
    E leve flores."

    Quem vai gostar de saber o fim da historia é o Franck, ele tava curioso.

    bjo

    ResponderExcluir
  28. Lunna
    É um prazer te-la aqui.

    Não acho que o sofrimento mudou, o romantismo sim.
    As pessoas andam muito praticas com envolvimentos mais superficiais.

    Volte sempre

    Bacio

    ResponderExcluir
  29. Rosane,

    E vem me dizer que você não ficou curiosa?
    Ainda bem que a "Ana" apareceu....rsrsrs

    bjo

    ResponderExcluir
  30. L.

    Desculpe-me, nem lhe dei boas vindas.
    Afinal como "Ana" era seu retorno, né?.....rs
    Apareça sempre, adoro gente bem humorada e mente aguçada.

    bjo

    ResponderExcluir
  31. Oi , Lufe !
    Sim , concordo com você .
    Sonhar sempre , desistir jamais !!!!

    Você apareceu no Cadinho bem na hora que me
    encaminhava pra cá.
    Pra tomar uma gelada e beliscar um provolone,
    enquanto o almoço não sai.
    Mas tb vim pra te intimidar a receber um carinho
    em forma de selinho que hoje recebi.

    Sim , você mesmo !!!
    Que me leva ao delírio da gostosa gargalhada,
    do bom humor e tb da sapiência da vida ...

    Pegue , é justo e verdadeiro.
    Seu Buteco me leva ao Delírio !!!!


    BjO Grande.

    ResponderExcluir
  32. Lufe !

    Tem tempo :
    dispense toda e qualquer regrinha , ...
    eu descumpri algumas também ...Rs

    Bjo.

    ResponderExcluir
  33. Malu,
    já fui lá...
    O maior problema era onde coloca-lo....rsrs
    Brigadim

    bjo

    ResponderExcluir
  34. Só se esquece um amor antigo com um novo amor.

    Adorei seu texto Lufe.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  35. Pelos caminhos,

    Algumas vezes se arruma um novo amor, mas as assombrações ainda aparecem....rsrs

    bjo

    ResponderExcluir
  36. pobre Ana,mas o post foi mto legal ahhaha.
    gostei do clitoris curso de braile hahaha.

    mto bom.

    mas diz ai, o que aconteceu com a Ana? Gruda nela qdo ela voltar rs.

    nota dez

    ResponderExcluir

Entre no papo, comente!
Sua opinião é sempre bem vinda!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...