Tela do artista plástico moçambicano Antero Machado.

Tela do artista plástico moçambicano Antero Machado.

domingo, 17 de outubro de 2010

Papo de buteco 17 - Compatibilidade

É interessante observar como o mundo evolui.
Aqui desse balcão do buteco, a gente acompanha todas as mudanças sociais que ocorreram nos últimos tempos.
O índice de mulheres trabalhando fora, profissionais liberais, executivas, era muito pequena e hoje ocupam altos postos levam sua vida com extrema liberdade, são donas dos seus narizes. 
Os homens sem preparo pra esse avanço avassalador, ainda se assustam, se questionam.
A liberdade sexual atingiu níveis já acima dos preconceitos.
As orientações  sexuais estão superando os estereótipos e já não é tratada como uma coisa a parte, estando inserida em todos os círculos sociais e sendo tratada com a maior naturalidade. Ainda bem.
Ainda outro dia uma revista de circulação nacional divulgou uma reportagem sobre a homossessualidade onde relata que os jovens estão declarando a sua condição aos familiares, cada vez mais cedo, e sendo aceitos, levando uma vida mais feliz, sem muitos traumas, libertos, aceitos tranquilamente na escola, nos grupos de jovens, abandonando os guetos.
Esta evolução esta vindo com naturalidade entre eles, sem o hastear de bandeiras ou movimentos radicais. 
Eles hoje freqüentam os mesmos lugares que os jovens heteros, boates, clubes, shows, se misturam, convivem, namoram, sem muito alarde, sem contestação.
O estereótipo entre eles praticamente esta deixando de existir, da mesma forma que não o utilizam com o amigo japonês, chinês, negro, árabe, judeu, eles simplesmente os tratam como o amigo fulano de tal, sem marcas.
Com isso, pessoas de todas as idades, de ambos os sexos, que antes levavam uma vida dupla, escondidos por receio, medo de preconceitos estão podendo cada vez mais levar uma vida plena, com maior liberdade, sem que isso o estigmatize.
Essa evolução dos costumes veio para ficar.
Outro dia, uma freguesa aqui do buteco, me contou um caso interessante, que demostra claramente estas mudanças.
Ela resolveu se separar do marido Ricardo.
Entraram com os papéis e, após os tramites, os dois compareceram à audiência de conciliação.
Nessa audiência, perante o juiz, os dois são interpelados e instados a se reconciliarem, este é o processo usual.
Neste momento, o juiz perguntou a ela qual seria a principal razão para essa separação.
- Compatibilidade de gênios, disse ela.
O juiz fez cara de espanto, estranhou, e tentou corrigi-la:
- A senhora deve estar querendo dizer "incompatibilidade de gênios"...
- Não, não, Meritíssimo. É compatibilidade mesmo!
O juiz incrédulo a interpelou novamente:
- Mas minha senhora, como “separar por compatibilidade”?
- Eu gosto de passear...
E o Ricardo então disse:
- Eu também gosto!
- Eu gosto de andar de bicicleta...
E o Ricardo:
- Eu também gosto!
- Eu gosto de ir ao cinema...
E o Ricardo:
- Eu também gosto!
- Eu gosto de ir ao teatro...
E o Ricardo:
- Eu também gosto!
- Eu gosto de esportes...
E o Ricardo:
- Eu também gosto!
- Eu gosto de academia...
E o Ricardo:
- Eu também gosto!
- Eu gosto de pizza aos sábados... 
E o Ricardo:
- Eu também gosto! 
- Eu gosto do Flamengo...
E o Ricardo:
- Eu também gosto!
- Eu gosto de homem...
E o Ricardo:
- Eu também gosto!
E o juiz de imediato:
- Concedido!

Não é que era compatibilidade mesmo?
.

37 comentários:

  1. Lufe,

    Melhor que seja assim. Conheço algumas pessoas que vivem farsas com medo do sofrimento. Quer mais sofrimento do que forjar alguém que não se é!
    Viva a liberdade do enfrentamento, onde podemos viver a falta de preconceitos.

    Um lindo domingo.

    Bj

    ResponderExcluir
  2. Realmente tem que valer a campanha pela vida, cada um cuida da sua e do jeito que quiser faze-la vivida.
    Beijossssssssssss Lufe.

    ResponderExcluir
  3. Ira,

    Hoje essa possibilidade de assumir ficou mais tranquila, mas ainda muito dificil.
    Esta molecada é outra cabeça, eles agem na maior naturalidade. E ainda bem.
    Com certeza serão mais felizes.

    bjo

    ResponderExcluir
  4. Rosane,

    Amor é amor em qualquer circunstancia.
    Deixa eu pegar um gancho no seu comentario.
    Quando trazemos a tona estas questões, tratando-as com naturalidade, mais pessoas tambem agirão com maior tranquilidade.
    Não podemos é tratar o assunto como tabu, ou ficarmos cheio de dedos na hora de falarmos dele.
    Como a gente vive em sociedade, este preconceito tem que ser combatido, não com bandeiras, radicalismos ou passeatas.
    Tem que ser combatido dentro de nós mesmos, para que não criemos guetos, mas uma convivencia natural e saudavel.
    Aí sim, cada um vivera sua vida livremente e feliz.

    beijão procê

    ResponderExcluir
  5. Sim,Lufe eu concordo e isso foi o que quis dizer mas, em poucas palavras, talves não tenha me feito entender dessa forma.
    Quando disse- Realmente tem que valer a campanha pela vida, cada um cuida da sua e do jeito que quiser faze-la vivida-
    Pensei justamente no respeito que devemos ter com todos.
    Amor é amor em qualquer circunstancia, com certeza e sem nenhum preconceito.
    Beijossss

    ResponderExcluir
  6. Guri!

    Tenho, realmente, que tirar o chapéu prá ti!
    Tu consegues pegar um texto sem muito sabor e transformar em algo maravilhoso!
    Sabes o quanto invejo, como todo o respeito, este dom que tens.....

    Quem sabe um dia eu ainda possa chegar a dona de Buteco...rs, por enquanto ainda sou dona apenas de uma Quintanda...rs

    Um beijinhooooooo

    ResponderExcluir
  7. E foram felizes para sempre, cada um a sua maneira!
    Abç!

    ResponderExcluir
  8. E assim a vida segue ...

    Cada qual com seu cada um , o que importa
    é ser feliz , sem vergonha de amar.



    Lufe,
    BjãO de Bom Domingo .

    :)

    ResponderExcluir
  9. Franck,

    Segundo ela, muito mais felizes e continuam grandes amigos!

    abço

    ResponderExcluir
  10. Malu.

    O PT estragou essa frase, banalizando-a, mmas ela diz tudo:
    Sem medo de ser feliz!

    bjo querida

    ResponderExcluir
  11. Adorei!!!
    Ta vendo como até a incompatibilidade, em certo grau, é necessária? :D
    Muita igualdade dá nisso..kkkkkk
    Beijão querido

    ResponderExcluir
  12. AfãO , Lufe !

    Esse PT estraga é Tudooooo ... Kkkkkkk


    BjO.

    :)

    ResponderExcluir
  13. Regina,

    Tem que ter um pouquinho de diversidade, né?
    Todo mundo compativel fica ruim...rs

    bjo

    ResponderExcluir
  14. Malu,

    o ET ta chegando.....rsrs

    bjo

    ResponderExcluir
  15. E depois do "Concedido", cada um seguiu sua vida.
    E a vida de cada um continuou (Como tem que ser).
    E cada um foi ser feliz a seu modo, porque o importante é SER FELIZ. (não importando a forma de amar, porque Caetano canta que qquer maneira de amor vale a pena, qquer maneira de amor valerá..)- E eu concordo com ele.

    E canto Raul sábio Seixas:

    VIVA, VIVA. VIVA A SOCIEDADE ALTERNATIVA!


    Beijooooooooooo de boa tarde, Lufe querido!!
    Hoje, eu só quero me entupir de sorvete (ADOROOOOO kkkkk).
    Capricha numa taça bemmmmm generosa ai pra Sil???

    Mais beijo!

    ResponderExcluir
  16. Sandra,

    Eu sempre te digo que atraves de uma piada, se pode discutir e abordar assuntos serios, que tem que ser insistentemente debatidos.
    A gente só conversa fiado em volta, até por o dedo na ferida.

    bjo

    ResponderExcluir
  17. Sil querida,

    É só escolher o sabor...
    Pra adoçar essa nova sociedade que a gente ajuda a contruir...
    Como formiga, beija flor, de gão em grão a gente muda...
    O sorvete é em porção generosa, como você...

    beijão

    ResponderExcluir
  18. Oi, Lufe, boa tarde!

    Ainda é uma situação difícil, mas acontece nas melhores famílias, na minha tb acontece, embora minha família não esteja entre as melhores, kkk

    Considero mais digno um casal homossexual que vive bem, com amor e respeito do que um casal hetero que se mantém na base do desamor, porrada ou infidelidade.
    Mas é muito difícil sim assumir, as pessoas em volta adoram atirar pedra, é triste.
    Assunto polêmico...

    Ótimo domingo, beijocas,

    ResponderExcluir
  19. Olá Biula,

    Realmente este ainda é um assunto polemico.
    Os garotos mais novos estão conseguindo lidar bem com ele. Eles agem naturalmente.
    Preconceitos, não é só esse, estão ainda bastante enraizados.
    Trazendo à tona, abre-se discussão e isso sempre é bom...

    bjo

    ResponderExcluir
  20. Concordo com você, Lufe, os preconceitos estão diminuindo, mas ainda há muita coisa aí por melhorar. Pensei nisso quando aqui cheguei. Aí, a moça não pode andar de mãos dadas ou abraçada à namorada, muito menos beijar na boca, o mesmo para o moço com o namorado. Os casais andam lado a lado apenas. Aqui, é tudo às claras, ainda há os que não assumem, mas a grande maioria sim. É bonito ver isso!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Vim dar uma olhada no boteco e aproveito pra trocar um dedinho de prosa. Quero dizer que gostei do humor no final do texto, mas, também gostaria de manifestar um posicionamento crítico: será mesmo que as tais mudanças alardeadas se deram da maneira descrita? As mulheres hoje, em dupla ou tripla jornada, estão mesmo livres como você diz? A aceitação das diferenças terá mesmo ocorrido, tendo em vista o crescimento de grupos neo-nazistas e a presença do bowling e da homofobia? Não sei não, amigo. Acho que as tais bandeiras não hasteadas sinalizam, na verdade, desistência. Já pensou nisso?
    Alguns contrapontos, apenas.

    ResponderExcluir
  22. Viver com as diferenças é uma forma inteliginte de ser gente.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  23. Lily querida,

    E você vive na California!
    Mas isso ainda chega por aqui.

    Continue me aguardando aí na praia de bermudão....rsrs

    bjo

    ResponderExcluir
  24. Guará,

    Falou tudo numa frase....

    Abrço

    ResponderExcluir
  25. Marcio,

    Vou tentar colocar o meu pensamento.Isso tudo é muito complexo para ser resumido num comentário, isso daria vários posts.
    As mulheres estão fazendo tripla jornada por opção delas, ao se tornarem executivas em disputa de mercado. A mudança maior que é necessária no momento é no posicionamento do homem, que agora tem maiores encargos na educação dos filhos e tarefas domesticas. Como isso não ocorre, os filhos estão ficando abandonados dentro dos próprios lares.(vide post http://butecodolufe.blogspot.com/2010/10/papo-serio.html)
    A briga não é mais sobre se a mulher é incapaz, se a mulher é inferior, se ela da conta de comandar uma empresa, ela é mais de posicionamento familiar. Não é briga de sexos!
    Pergunte às mulheres de seu relacionamento se alguma delas abre mão dos direitos adquiridos. Trabalhar muito o homem como provedor, sempre trabalhou. As mulheres também hoje assumem esse papel. O desequilíbrio esta na hora que ela ainda assume o serviço de casa. Isto ainda existe, e muito. Tem que ser negociado.

    Vou te falar com a maior franqueza, moro em Belo Horizonte e freqüento muito o Rio, Vitoria e Salvador. Em nenhuma destas capitais eu vi grupos neo-nazistas. Nunca vi! Será que este movimento, se existe, é tão significativo assim? Alem do mais isso é caso para a autoridade policial.
    O bowling não é um fenômeno novo, ele sempre existiu. Ele esta vindo a tona com maior intensidade, pelo combate que hoje é feito a ele. Os direitos individuais estão sendo mais observados.
    Sinceramente nos locais onde freqüento, nunca observei um caso de homofobia.
    De preconceito, sim, de homofobia nunca.

    Quando eu digo que os jovens de hoje estão conquistando seu espaço sem bandeiras ou grandes movimentos, isso é uma constatação. Eles convivem normalmente, heteros e gays. São amigos e freqüentam os mesmos lugares.
    Na minha juventude não havia nenhum convívio de toda a minha turma ( e era enorme) com gays. Mais tarde fui convivendo com alguns, em locais de trabalho, mas não os tinha em meus relacionamentos mais próximos. Hoje tenho amigos gays, naturalmente gays, sem nenhum alarde ou bandeira hasteada. Minhas filhas também os tem, e freqüentam minha casa e a sua condição sexual nem é lembrada.. Conheço vários em minha rede de amizades e convívio. Como não melhorou?
    Não acredito de forma alguma em desistência, acredito sem em um convívio mais humano, sem alardes, sem violência.
    E não é nenhum complexo de Pollyanna, é so observar ao redor.
    São observações a serem discutidas e refletidas...

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  26. Lufe,

    Excelente o teu texto e também o comentário acima. Concordo com tudo o que você diz e acho que estamos evoluindo sim. Acabo de ver tudo isso em São Paulo, a mais diversificada, múltipla e plural das cidades. Casais homo e heterossexuais convivem numa boa. Embora existam pessoas preconceituosas (que sempre vão existir), são cada vez em número menor. Porque, de uma forma ou de outra, essas pessoas preconceituosas não vão segurar uma onda que já é sólida e forte. Homossexuais que "saem do armário" se tornam pessoas muito fortes. E isso é positivo para a categoria geral "ser humano".
    Acredito que a humanidade evolui, Lufe, não é possível que seja o contrário.
    Muito bom ter trazido esse assunto.

    Beijo

    Carla

    ResponderExcluir
  27. Carla,

    Esta tambem é minha observação, Infelizmente não frequento SP, mas pelo que você disse ta tudo igual.
    Preconceitos sempre existirão, você não os vê agora na Europa contra os muçulmanos que invadem o mercado de trabalho?
    Esse assunto eu acho que como muitos outros, o abandono das crianças, a falta de preservação de valores basicos, o analfabetismo, a ignorancia, devem ser trazidos a pauta, para serem discutidos, conversados, refletidos, sem frescura, sem fundamentalismo, mas civilizadamente como
    "gente"!

    bjo

    ResponderExcluir
  28. Hoje, confesso, passando muito rápido, tenho tanto pra se fazer... Mas é claro que voltarei para le-lo!
    Deixando aqui meu apreço.
    Abraço.
    ->http://fleshspriscillamarfori.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  29. o texto, a reflexão está excelente, isso nem preciso falar. mas rachei com o texto do final.

    triste é ver os ignorantes de sempre agindo, do tipo Silas Malafaia espalhando outdoors homofóbicos por todo o canto.
    Mas se hj há uma maior aceitação, é um gigante passo. E amor é sempre válido!

    mais um post dez.
    abraçao

    ResponderExcluir
  30. Juiz esperto esse...

    Cara, sabe que é melhor assim mesmo, as pessoas à mostra. Na semana passada, justamente, dois vizinhos falavam sobre este tema com tamanho espanto e preconceito que eu não pude participar da conversa senão ouvindo.

    Um abraço

    ResponderExcluir
  31. É, o mundo está mudado mesmo.
    Bacana o post.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  32. Lufeeeeeee,

    Passei pra deixar beijo!
    A visita hj é de médico hehehe, rapidinha, mas o beijo tá dado. recebeu???

    Inté, super querido!

    ResponderExcluir
  33. Prisclla,

    não deu nem pra tomar um chopp.....rsrs

    bjo

    ResponderExcluir
  34. Alexandre,

    O pior é que existe lei pra isso, é só cumprir.
    Me disseram que o Ministerio Publico atua por demanda, não tenho certeza, mas se ninguem denunciar, ele não age.

    abço

    ResponderExcluir
  35. Cara,

    Tem hora que a gente so pode participar escutando...rsrs
    Mas qualquer relação as claras funciona melhor, fica com menos fantasmas no armario.
    Hoje, socialmente, o pessoal está ceitando mais.
    Pra você que é de BH.
    Minha mãe tem 87 anos, não consegui convence-la a votar no PEDB.Ela ne disse que não pode ser boa gente.
    Vai mudar essa cabeça.
    Mas os netos bçao discriminam e convivem numa boa com varios amigos gays,
    Sinal dos tempos.

    abço

    ResponderExcluir
  36. Laura,

    Que beleza estes teus versos:

    "A vida nos presenteia com pessoas
    que nos mostra outros aspectos da vida
    que nos faz ver coisas ao redor antes não vistas, mas que sempre estiveram lá."

    adorei,
    Obrigado por ter vindo ao buteco
    Apareça mais.

    bjo

    ResponderExcluir
  37. Sil,

    Que correria é essa minha querida...
    Para pra tomar uma agua de coco, um sorvetinho de frutas.....

    bjão procê

    ResponderExcluir

Entre no papo, comente!
Sua opinião é sempre bem vinda!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...