Tela do artista plástico moçambicano Antero Machado.

Tela do artista plástico moçambicano Antero Machado.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

ALERTA SOBRE DROGAS


Tudo começou quando eu tinha uns 14 anos e um amigo chegou com aquele papo de "experimenta, depois, quando você quiser, é só parar..." e eu fui na dele.
Primeiro ele me ofereceu coisa leve, disse que era de "raiz", "da terra", que não fazia mal, e me deu um inofensivo disco do "Chitãozinho e Xororó" e em seguida um do "Leandro e Leonardo"
 Achei legal, coisa bem brasileira; mas a parada foi ficando mais pesada, o consumo cada vez mais freqüente, comecei a chamar todo mundo de "Amigo" e acabei comprando pela primeira vez. Lembro que cheguei na loja e pedi:
- Me dá um CD do Zezé de Camargo e Luciano!
Era o princípio de tudo!
 Logo resolvi experimentar algo diferente e ele me ofereceu um CD de Axé.
Ele dizia que era para relaxar; sabe, coisa leve... "Banda Eva", "Cheiro de Amor", "Netinho", etc. Com o tempo, meu amigo foi oferecendo coisas piores: "É o Tchan", "Companhia do Pagode", "Asa de Águia" e muito mais.
Após o uso contínuo eu já não queria mais saber de coisas leves, eu queria algo mais pesado, mais desafiador, que me fizesse mexer a bunda como eu nunca havia mexido antes, então, meu "amigo" me deu o que eu queria, um CD do "Harmonia do Samba".
Minha bunda passou a ser o centro da minha vida, minha razão de existir.
Eu pensava por ela, respirava por ela, vivia por ela! Mas, depois de muito tempo de consumo, a droga perde o efeito, e você começa a querer cada vez mais, mais, mais...
Comecei a freqüentar o submundo e correr atrás das paradas. Foi a partir daí que começou a minha decadência.
Fui ao show de encontro dos grupos "Carametade" e "Só pra Contrariar", e até comprei a Caras que tinha o "Rodriguinho" na capa. Quando dei por mim, já estava com o cabelo pintado de loiro, minha mão tinha crescido muito em função do pandeiro, meus polegares já não se mexiam por eu passar o tempo todo fazendo sinais de positivo.
Não deu outra: entrei para um grupo de Pagode. Enquanto vários outros viciados cantavam uma "música" que não dizia nada, eu e mais 12 infelizes dançávamos alguns passinhos ensaiados, sorriamos e fazíamos sinais combinados.
Lembro-me de um dia quando entrei nas Lojas Americanas e pedi a coletânea "As Melhores do  Molejão". Foi horrível!!! Eu já não pensava mais!!!
Meu senso crítico havia sido dissolvido pelas rimas "miseráveis" e letras pouco arrojadas. Meu cérebro estava travado, não pensava em mais nada.
Mas a fase negra ainda estava por vir.
Cheguei ao fundo do poço, no limiar da condição humana, quando comecei a escutar "Popozudas", "Bondes", "Tigrões" e "Tapinhas".
Comecei a ter delírios, a dizer coisas sem sentido.
Quando saía à noite para as festas pedia tapas na cara e fazia gestos obscenos. Fui cercado por outros drogados, usuários das drogas mais estranhas; uns nobres queriam me mostrar o "caminho das pedras", outros extremistas preferiam o "caminho dos templos".
Minha fraqueza era tanta que estive próximo de sucumbir aos radicais e ser dominado pela droga mais poderosa do mercado: a droga limpa.
Hoje estou internado em uma clínica. Meus verdadeiros amigos fizeram a única coisa que poderiam ter feito por mim. Meu tratamento está sendo muito duro: doses cavalares de Rock, muita MPB, Progressivo e Blues. Mas o meu médico falou que é possível que tenha que recorrer ao Jazz e até a Mozart e Bach como medida extrema; isso asseguraria minha total recuperação.
Queria aproveitar a oportunidade e aconselhar as pessoas a não se entregarem a esse tipo de droga. Os traficantes só pensam no dinheiro.
Eles não se preocupam com a sua saúde, por isso tapam sua visão para as coisas boas e te oferecem drogas.
Se você não reagir, vai acabar drogado: alienado, inculto, manobrável, consumível, descartável e distante; vai perder as referências e definhar mentalmente.
Em vez de encher a cabeça com porcaria, pratique esportes e, na dúvida, se não puder distinguir o que é droga ou não, faça o seguinte: não ligue a TV no domingo à tarde; não escute nada que venha de Goiânia ou do interior de São Paulo; não entre em carros com adesivos "Fui", "Chique no Urtimo", "É Nóis na Fita"... se te oferecerem um CD, procure saber se o suspeito apareceu no programa do Gugu.
Não compre nenhum CD que tenha mais de 6 pessoas na capa.
 Não vá a shows em que os suspeitos façam gestos ensaiados; não compre nenhum CD que a capa tenha nuvens ao fundo; não compre qualquer CD que tenha vendido mais de 1 milhão de cópias no Brasil; e não escute nada que o autor não consiga uma concordância verbal mínima.
Mas, principalmente, duvide de tudo e de todos. A vida é bela!
Eu sei que você consegue!
Diga não às drogas!

Texto recebido por e-mail de autoria desconhecida, alguns o atribuem a L. F. Verissimo



26 comentários:

  1. ahahahahahah pior que essas drogas, tão maléficas, acabam com a vida (intelectual) de tantas pessoas... matam neurônios mesmo!

    boa semana!

    ResponderExcluir
  2. Bom dia! Esse é um assunto importantíssimo!
    Quem resolve trilhar esses caminhos não destrói apenas a própria vida, mas acaba levando junto pessoas de toda a família. Já senti essa dor na pele e sei que o sofrimento é grande para todos!
    Tenha uma ótima semana!
    Um abraço com o meu carinho

    ResponderExcluir
  3. muito legal!!!
    pensei que seria um papo furado sobre o problema das drogas... supreendeu!

    um abraço

    ResponderExcluir
  4. kkkkk, rachei de rir com o post. Excelente, Lufe.
    Até porque o que mais se vê por aí, é droga, rsrs
    :)

    ResponderExcluir
  5. Ooolha eu vou dizer...
    Ainda bem que eu sou menina direita e não me desvio do caminho.
    Os meu vícios são todos bobos, frente a essa desgraça aí, mesmo com a casa dos traficantes aqui perto, eu resisto, no máximo, lamento tantas almas perdidas que assisto do camarote...
    :)
    #solidária a cura!
    Bjsss!

    ResponderExcluir
  6. Fiquei apavorada!!! Ainda bem que conseguistes te salvar! Será que não tem risco de recaída? Agora fiquei nervosa! Quando achares que o mal pode voltar liga! Não deixa de pedir ajuda! Não fica sozinho com eles! Chama! Estarei sempre por aqui para te cuidar muito bem!
    Um grande bj saudades e preocupações seu sumido!

    ResponderExcluir
  7. kkkkk!

    Lufe morri de rir, muito bom esse alerta!
    Não as drogas! rsrs
    Seu testemunho servirá de exemplo =)

    Vou postar no face, tenho que compartilhar com outros =)

    Beijos e muito obrigada pela mensagem de Parabéns, fiquei muito feliz =)

    ResponderExcluir
  8. Alexandre,

    E o cara não falou dos Funks....rsrs
    Funk é pior que Oxi....as letras, as rimas, o batidão.

    Abraços

    ***

    Tatiana,

    O pior é que o povão não acha graça em fones de ouvido.
    Usam caixas de alta potencia.
    Contamina a família e a vizinhança.....rsrsrs

    Bjo

    ***

    O cara da Mina

    Você achou que eu ia entrar nessa?.....rsrsrs

    abraços

    ResponderExcluir
  9. Kinha,

    Ela esta tão disseminada que para não se pegar cantarolando uma delas, só se nascêssemos sem orelhas....rsrs

    Bjo

    ResponderExcluir
  10. Rapha,

    Ainda bem que você é uma menina ultra radical de direita e trilha o caminho certo.
    Ao lado do seu Ap tem uma boca que e difícil de evitar.
    Com essa vizinhança voce se contamina só pela maresia........rsrsrs
    Mas você ta mudando, né?
    Vê se arruma um lugar bem longe desse trafico......rsrsrs

    bjoca

    ResponderExcluir
  11. Gisa,

    A gente so tem recaída se andar em más companhias....não corro esse risco.
    Obrigado pela oferta do suporte. Tem lugares que a gente vai por obrigação e precisa de uma boa companhia pra suportar a pressão. Ou até mesmo um ombro amigo pra chorar em desespero. Teve uma festa ao lado da minha casa outro dia, que so tocou Luan Santana, Cara Metade e no final ficou só o batidão de Funk, com Tati quebra barraco de cortesia.....rsrs. Onde estavas que não te achei pra me dar suporte?.....rsrsrsrs
    Tou sumido não, saudades docê.

    bjos

    ResponderExcluir
  12. Patricia,

    Pelo bom gosto que você demonstra este tipo de traficante morre de fome com você......rsrsrs
    Obrigado por compartilhar.
    Quero continuar te acompanhando em muitos outros dias como esse, te brindando, te parabenizando pela lindeza de pessoa.

    milbjos

    ResponderExcluir
  13. Sabe eu tenho um problema com drogas, intolerância. Uma vez me fizeram experimentar "É o amor", passei tãããão mal, foi assim que descobri minha intolerância, qualquer funk me faz ter falta de ar.
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  14. Concordo com tudo e ria até demais. Só tiraria da lista o Harmonia do Samba. Está certo não gostar de pagode baiano, eu também não gosto. Mas os músicos são excelentes, tocam por partitura.
    Se é o que vende...
    Agora, graças a Deus o rapaz não conheceu o "arrocha", senão não teria cura! O caso seria irremediável

    ResponderExcluir
  15. Jussara,

    Essa que você experimentou é das mais violentas, pois violenta os timpanos com o tom agudo, estridente. Fiquei assustado tempos atras com a chegada do Funk em Beagá. Pensei que poderia grassar por estas plagas, mas felizmente esta doroga não pegou por aqui.

    bjox

    ResponderExcluir
  16. Concha.

    O rebolado do rapagão do Harmonia abafa qualquer virtuose que toque com ele.....rsrs
    O "Arrocha" dependeria de uma complexa politica de saude publica que nem sei se o Ministerio da Saude teria como implantar. Ainda bem que essa "droga" ficou isolada por aí.Já pensou se ela conseguisse ser distribuida coo foi "Joelma e Ximbinha"....rsrs

    bjo

    ResponderExcluir
  17. E seu boteco sempre animado! É isso mesmo. Vou seguir seu exemplo e tentar atualizar mais meu blog ;)
    abs.

    ResponderExcluir
  18. Olá, bom dia, meu pitaco é esse - adorei o tema como foi abordado, drogas, é o inferno de onde poucos conseguem escapar vivos, e só existem três caminhos - prisão, instituição e morte. Ainda este ano escreverei um livro a respeito, pois sou sobrevivente a este naufrágio e gostaria de contar aos tripulantes que ainda sonham que tudo não passa de um simples diversão, pode acabar nos matando vivos, e aos poucos, morrendo do pior modo, desmoralizadamente.
    Estou seguindo o seu blog, e espero que conheça o meu, e participe do sorteio do meu livro O SEGREDO DE EVA, que irá ser no dia 10/07 via youtube a todos que seguirem o blog. Todo mês, um livro sorteado para ajudar a campanha de fazer o BR ler mais, e consequentemente, viajar em águas que nos libertam dos vícios e vicissitudes da vida.
    um beijo enorme. Já estou seguindo.
    Adriana

    ResponderExcluir
  19. Olá Lufe!
    Este é um assunto que tem muito que se lhe diga,E é como a Tatiana, diz, o drogado não se destrói só a ele destrói também toda a família, especialmente o pai e a mãe.
    Aqui onde eu vivo é uma cidade pequena, tem cerca de trinta mil pessoas, metade da juventude está perdida, especialmente os moços, e o que é certo é quase toda a gente sabe quem são os traficantes, e as autoridades não fazem nada, quando eles têm mais força que a própria justiça, para mim é sinal que o mundo está podre.
    Bom post.

    Um abraço,
    José.

    ResponderExcluir
  20. Pôxa, por que você foi me lembrar de Joelma, aff
    Desculpa, mas vou correndo pro banheiro vomitar.

    ResponderExcluir
  21. http://youtu.be/IbhV7LwhLlk

    D~e uma olhadina no link, mas só uma piscadela, porque pode te fazer mal.Se te oferecerem, NÃO ACEITE. É letal em dose única. Só mesmo o pessoal do recôncavo que aguenta, nasceram com anticorpos
    (e o cara vende disco pra caramba!)

    ResponderExcluir
  22. Érika,

    Era só brincadeirinha, viu?
    Apareça sempre, tou torcendo pelo seu conto.

    bjo

    ResponderExcluir
  23. Drisph

    Seja bem vinda ao Buteco.
    Claro que irei te visitar.
    Adoro um sorteio....rsrs

    bjo

    ResponderExcluir
  24. José,

    É sempre um prazer te-lo aqui.
    Não sabia que a sua cidade era pequena e ainda mais com todos os problemas que aponta.

    abços

    ResponderExcluir
  25. Concha,

    Você não tem vergonha em ajudar a distribuir essa droga?
    E ainda dá o endereço da boca?
    Acredito que o pessoal do Recôncavo deve ser mesmo vacinado ou a imunidade esta nos gens.
    E essa droga parece ter vindo do Caribe, pois tem semelhança com a Salsa, Merengue ou o Mambo.
    E não tem nenhuma semelhança com o produto do Bob Marley, o dele é cabeceira.

    bjo

    ResponderExcluir
  26. E fuja das novas drogas, mulheres que atendem pela alcunha de frutas, por exemplo.

    ResponderExcluir

Entre no papo, comente!
Sua opinião é sempre bem vinda!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...