Tela do artista plástico moçambicano Antero Machado.

Tela do artista plástico moçambicano Antero Machado.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Papo de Buteco 24 - O ginecologista

Como vocês se lembram, eu ja contei aqui, os medicos do hospital, que  fica logo ali na esquina, costumam frequentar o buteco e as vezes fazem alguma comemoração por aqui. 
A ultima reunião dos médicos que houve aqui no Buteco, foi a reunião comemorativa do encerramento da residência dos diversos jovens médicos lotados ao Hospital. 
Veio a turma toda, inclusive os preceptores, indicando que a festa seria  de arromba. 
A turma da enfermagem não veio, pois embora a maior parte do aprendizado tenha sido com elas, que experientes lhe dão o suporte no dia a dia, eles não descem do pedestal e não as convidam. 
Coisas da hierarquia do Olimpo, que só os “deuses” entendem!   
Alem do que quase todos levaram as esposas ou namoradas, e eles não podiam se arriscar. 
A festa já ia avançada, quando eu noto a ausência de um jovem medico, bastante nosso conhecido, que quase sempre fazia seu lanche por aqui. 
Garoto ainda imberbe, desses que você acha que ainda não saiu do cueiro, e demonstrava ainda certa insegurança em seus plantões. A gente sabe, a equipe comenta. 
Perguntando por ele, recebi o aviso: 
- Abafa o caso!
Fiquei intrigado e perguntei ao chefe do Plantão, que é muito meu amigo, o que tinha acontecido.
Ele me puxou para um canto e disse:
- Ele foi desligado da residência!
Eu logo questionei o porque, e ele me contou.
O jovem recém-formado estava de plantão e fora chamado para um atendimento de urgência na área de ginecologia. 
Iniciando a residência, ainda despreparado psicologicamente para clinicar, ele recebe a ficha de uma garota linda, daquelas de fechar o comércio. 
Hospital lotado, com equipe reduzida e toda ocupada, sem enfermagem para auxilia-lo, ele a chama para o atendimento, sozinho,  em um consultório de exames.
Sem nem fazer a anamnese, ele pede para ela se despir, e quando ela o faz, ele perde a cabeça e abandona a ética profissional imediatamente, ficando excitado quando a vê nuinha, em pelo, sobre a cadeira ginecológica. 
Ainda se controlando, ao iniciar o exame ele percebe que ela aparentemente era tímida e parecia meio bobinha. 
Ele não resiste e irresponsavelmente passa a mão sobre as cochas dela, tocando aquela pele lisa e sensual. 
Fingindo naturalidade e para ter certeza de que poderia ir em frente, ele pergunta: 
- Você entende o que estou fazendo?
A moça responde: 
- O senhor está fazendo um exame pra ver se tenho alguma doença de pele.
- Exatamente, diz o médico.
Depois, mais confiante, ele acaricia demoradamente aqueles seios jovens, duros e empinados.  E novamente pergunta:
- Você percebe o que estou fazendo?
- Claro doutor, o senhor está apalpando pra ver se eu tenho algum tumor no seio.
O médico aliviado, mente mais uma vez:
- Exato! Isto mesmo!
Em seguida, não resistindo mais, vendo aquelas pernas abertas, já seguro e consciente de que ela não o denunciaria, ele abaixa as calças e a penetra com seu membro iniciando o ato sexual. Chegando ao goso, dando-se por satisfeito, ele volta a perguntar: 
- E agora, você entendeu o que eu fiz?
- Claro  doutor, perfeitamente. O senhor acabou de contrair uma sífilis, cancro e gonorréia, doenças que tenho certeza ter, mas, o motivo principal pelo qual estou aqui é que eu vim fazer o teste de HIV!
O rapaz saiu do consultório, com os “documentos” ainda fora da braguilha, correu á farmácia e pegou um vidro de álcool gel e começou a se esfregar vigorosamente.
Ele nem se importou que a farmácia ficava no meio do ambulatório, lotado.
Dá pra explicar? Não dá !!!
Ele saiu as pressas do hospital, e até hoje não se tem noticia dele.
Dizem que largou a medicina.  Será?
Acontece cada uma nesses plantões.....

13 comentários:

  1. huahuahuahua... toda DST pra esse pseudo aprendiz é pouca!
    Adoooooooogo!
    Beijão, Lufe!
    Bom início de semana!

    ResponderExcluir
  2. Lufe,

    Adorei!!!!! rsrsrsrsrs

    Bem feito!

    Eu sempre digo que passar aqui no Buteco é uma benção, beijo

    Carla

    ResponderExcluir
  3. Flavia

    O pior é que isso acontece, né?

    bjo,

    ResponderExcluir
  4. Carla,

    Bem feito é pouco....rsrsrs

    bjo

    ResponderExcluir
  5. Lufe,

    Bem feito pro safado!
    Espero que esteja correndo até agora...rs

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Caraca. Que menina esperta hein. E bem feito pra ele.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Carambaaaaaaaaaaa...

    A guria foi bem mázinha com o pobre médico excitado. Mas quem começou com as malvadezas foi o próprio...cada um tem o que merece!

    Muito bem feito o teu texto, muito legal.

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Lufe, nem há palavras, acho que já arranjei boa disposição para o dia todo... :)

    Abraço

    ResponderExcluir
  9. Que absurdo.
    Conhecimento é adiquirido, e a boa índole?
    A falta desta última deveria ser impedimento para exercer qualquer profissão, principalmente na área de saúde...
    Ele nunca mais esquecerá a lição, talvéz não possa mais...
    abç

    ResponderExcluir
  10. O guloso se fornicou, hahahahaha!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. ahahahahahahha
    ele fu e se fu, literalmente. hahahaha

    ResponderExcluir
  12. Ai, Lufe... adorei isso, rsrsrs
    Beijosssssssssssss

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    acabei de entrar em seu boteco, estava passando por aqui, deu uma sede seu boteco estava aberto ai entrei, mas ao ouvir a roda de conversa, não me aguentei a sede passou mas tive que dar meu pitaco.rs
    Confesso, não sei se é pra rir ou pra chorar. rs

    acabou de ganhar um freguês.
    -Sabe tô sem grana me vende fiado?

    abraço!

    ResponderExcluir

Entre no papo, comente!
Sua opinião é sempre bem vinda!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...