Tela do artista plástico moçambicano Antero Machado.

Tela do artista plástico moçambicano Antero Machado.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Causos de Minas IV - Ordem no Convento


Nós mineiros sempre fomos considerados os guardiões das tradições, da moral e dos valores familiares. E tem muita verdade nisso.
È um povo que preza a família acima de tudo. E com isso se preocupa também em manter as aparências. Mineiro detesta que façam fofoca com alguém da família. Eles se preservam. Mantem sempre a imagem de família tradicional. Tudo acontece na casa dos outros, Na deles, nunca! Ele respeita e preserva as instituições! Sempre me dizem que o mineiro é dissimulado. Com essa marca eu nunca concordei! Ele não é dissimulado, ele simplesmente não se escancara, não se abre, não se revela a quem ele não conhece. Ele não é dado a grandes alardes ou grandes e efusivas manifestações. Ele é mais quieto no seu canto, observa tudo, percebe tudo. Povo inteligente, esperto, matreiro, que muitas vezes surpreende o interlocutor com alguns apartes simples, de poucas palavras, mas de grande sabedoria. Ele realmente é aquele que come o mingau pelas beiradas, ele não é afoito, não se queima por afobação ou imprudência. Nossos grandes políticos carregam com eles essa marca, como Juscelino e Tancredo.
Outro dia, conversando com um amigo, cirurgião plástico, ele me contou um "causo" que demonstra bem como pensa a mineirada.
No antigo Colegio Sion, existia um convento e consequentemente um noviciado.
Um dia, a Madre superiora o procurou no consultório para lhe fazer uma solicitação.
Ele a recebeu, e a Madre então lhe disse:
- Doutor, tenho um caso grave e de grande sigilo que gostaria que o senhor intervisse.
- Pois não Madre, em que posso servi-la? Perguntou ele.
- Na semana passada entrou um ladrão no convento roubando diversas coisas de valor, mas o pior é que ele invadiu a clausura e estuprou uma de nossas freiras. Ele escolheu uma das mais jovens, ainda recente nos votos.
- Quer horror, Madre.
- Pois é Doutor, por isso preciso dos seus serviços.
- Mas como Madre?
- A freirinha que sofreu o estupro  está causando grande comoção nas outras freiras e noviças. Ela não esta podendo participar de um convívio sadio, não esta podendo circular nos corredores nem fazer parte das cerimonias ou refeições em conjunto e o senhor precisa me ajudar. Será preciso uma intervenção cirúrgica.
- Mas madre, eu só faço cirurgia estética, e não reparadora. Ainda mais reconstrução de hímen. Não esta dentro das minhas aptidões. Eu só  faço cirurgias de face.
- Não Doutor, é isso mesmo. O que eu preciso é sim dentro da sua especialidade.
- Mas como Madre?
- Doutor, eu preciso que o senhor retire dela aquela cara de felicidade que ela ficou depois do estupro, senão eu não vou conseguir manter a ordem no convento. As outras freiras estão todas ficando pra lá de assanhadas.

Como podem ver, por aqui a imagem é tudo!
Gostar pode, não pode é falar que gostou. 

***
O concurso de contos promovido pela Elaine Gaspareto do blog Um pouco de mim continua a todo vapor.
O meu conto, "Namoradeira", esta entre eles!
A fase de de votação pelos leitores que apontarão os 3 vencedores do concurso 
vai até o dia 9 de julho!
Participe! O seu voto é muito importante e dará enorme satisfação a todos os participantes.

Para ler todos os contos clique aqui
Para votar clique aqui


12 comentários:

  1. #medo de vocês, hehe!
    Acho que essa freirinha largou o desconsolo...
    Rs!

    Bj!

    ResponderExcluir
  2. aahahah a imagem tá perfeita pro causo hahaha
    bom dia

    ResponderExcluir
  3. Rapha,

    Fica com medo não.....
    A mineirada fica no seu cantinho, mas é boazinha.
    Você não vê mineiro armando nada por tras, com falsidade, para derrubar as pessoas.Ele é o que é.

    Como "consolo" a freirinha tera as lembranças, mas ser o sorriso revelador da "boa querencia"...rsrsrs

    bjoca

    ResponderExcluir
  4. Alexandre,

    Quando vi essa imagem, achei que elas tinham posado pra esse caso....rsrsrs

    abços

    ResponderExcluir
  5. Mineiro é sonso, come quieto... por isso a preocupação da madre;só a cara de felicidade é que não pode, rs....
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  6. Gostar e não poder falar! Isso é demais para mim!
    rsrsrsrs
    Um grande bj e eu já votei viu?!

    ResponderExcluir
  7. Jussara,

    Se o trem não pode, como é que vai comemorar?....rsrs

    bjo

    ResponderExcluir
  8. Gisa,

    O gostar até pode, mas fazer propaganda pega mal.
    Quantas cidadezinhas do interior tem seu padre com prole imensa......rsrsrs


    bjo

    ResponderExcluir
  9. Muito engraçado! Tadinha da freira, felicidade não se esconde rsrs

    Beijos mil para ti :**

    Ps: Já fui votar =) Boa sorte querido!

    ResponderExcluir
  10. Patricia,

    A cara de felicidade da freirinha iria causar uma debandada no convento.....São segredos do oficio.....rsrs

    bjoca

    ResponderExcluir
  11. Muito Loko. Aposto que a freirinha tava doidinha pra chegar esse momento. kkkkk

    ResponderExcluir
  12. Seu blog foi um achado!!
    E por ser mineira entendo muuito bem o que escreve...rs
    Bjs da sua mais nova seguidora

    ResponderExcluir

Entre no papo, comente!
Sua opinião é sempre bem vinda!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...