Tela do artista plástico moçambicano Antero Machado.

Tela do artista plástico moçambicano Antero Machado.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

O que é o amor?


Como sempre, ao dar um passeio pela blogsfera, paro para ler o que me chama a atenção.
Li este poema e achei interessante, criativo e muito bem humorado.
Ele fala de uma coisa da qual muitos falaram através dos tempos e outros tantos  ainda falam, é cantado em verso e prosa, textos, livros e peças são escritas, mas que na verdade ninguem até hoje conseguiu explicar.
Com ele a gente gente sente, alegra, se excita, ele doi, preenche, inquieta, nos dá paz, nos dá uma sensação de vazio ou de plena felicidade e as vezes até de raiva.


O que é o amor?

O amor não é algo que te faz sair do chão
e te transporta para lugares que nunca vistes.
O nome disso é avião.
O amor é outra coisa...

O amor não é uma coisa que te faz perder
a respiração e a fala.
O nome disso é bronquite asmática.
O amor é outra coisa...

O amor não é uma coisa que chega de repente
e te transforma em refém.
Isso se chama seqüestrador.
O amor é outra coisa...

O amor não é uma coisa que voa alto no céu
e deixa sua marca por onde passa.
Isso se chama pombo com diarreia.
O amor é outra coisa...

O amor não é uma coisa que tu podes prender
ou botar pra fora de casa quando bem entender.
Isso se chama cachorro.
O amor é outra coisa...

O amor não é uma coisa excitante que escondes dentro de ti
e não mostras para ninguém.
Isso se chama vibrador tailandês de três velocidades.
O amor é outra coisa...

O amor não é uma coisa que lançou uma luz sobre ti,
te levou pra ver estrelas
e te trouxe de volta com algo dele dentro de ti.
Isso se chama alienígena.
O amor é outra coisa...

O amor não é uma coisa que desapareceu
e que, se encontrado, poderia mudar o que está diante de ti.
Isso se chama controle remoto de TV.
O amor é outra coisa...

O amor é simplesmente...
o “amor"

Poema de :   http://leonardotk.blogspot.com/
Imagem da Net 


17 comentários:

  1. Difícil tarefa de definir o sensível. Sentimentos não comportam definições uma vez que não conseguem se enquadrar dentro da limitada tela das palavras.Sentimentos são rebeldes e não obedecem a comandos.
    Um bj querido amigo e boa semana

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Lufe!

    Se o amor fosse tão simples, existiria tantas definições?

    Uma semana luz para Você.

    ResponderExcluir
  3. Ah que cômico e que romântico ao mesmo tempo, Lufe !!!

    Adorei !!!

    beijos

    ResponderExcluir
  4. É por aí, o resto é invenção de quem nunca amou.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Amor não é aquilo que te deixa molinho, rinso sozinho. O nome disso é rivotril. O amor é outra coisa.

    Amor não é aquilo que te dá friozinho na barriga e por isso você quer de novo. O nome disse é montanha-russa. O amor é outra coisa.


    -
    dá uma boa brincadeira ficar inventando isso, né?
    :)

    ResponderExcluir
  6. Adorei, Lufe!!!
    É isso mesmo, vivemos querendo definir o amor... Mas vai ser sempre assim, não vamos desistir nunca, porque é um sentimento que desperta de tudo em nós - e de formas diferentes em cada um. Não é mesmo?
    E a maior verdade de todas é que é simplesmente amor: o mais desejado de todos os prazeres, que, num piscar de olhos, pode virar o contrário.
    Mistérios do amor...
    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Meu querido ,
    Eu simplesmente adorei, me diverti lendo esse poema , que apesar de engraçado e a mais pura verdade
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Pura verdade!
    Desejo que seu dia,seja iluminado pela essência Divina,com Boas Energias Sempre!
    Abraços
    Mari

    ResponderExcluir
  9. Lufe,
    o amor é outra coisa! É amor simples assim...
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  10. Lufe,
    Obrigado por ter trazido o poema, foi um bom momento.

    Abraço

    ResponderExcluir
  11. Texto muito gostoso de ler, seu amigo escreve muito bem! bacana vc divulgar!
    grande abraço e bom dia

    ResponderExcluir
  12. Adorei o texto Lufe!!
    Verdades também podem ser ditas com leveza e bom humor :)
    Beijão querido

    ResponderExcluir
  13. Já tinha lido Lufe, na verdade recebi por email não lembro de quem, mas hoje me foi ótimo ler isso novamente, o texto é muito bom mesmo.
    bjs

    ResponderExcluir
  14. "Quem começa a entender o amor, a explicá-lo, a qualificá-lo e quantificá-lo, já não está amando." (Roberto Freire)

    Beijo.

    ResponderExcluir
  15. lembrei de um verso do Fernando Pessoa

    Mas porque a amo, e amo-a por isso
    Porque quem ama nunca sabe o que ama
    Nem sabe por que ama, nem o que é amar...

    Amar é a eterna inocência,
    E a única inocência não pensar...

    ResponderExcluir
  16. Camarada, gostei do blog! Já estou te seguindo! grande abraço!

    ResponderExcluir

Entre no papo, comente!
Sua opinião é sempre bem vinda!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...